Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Labirintite : causas e sintomas


labirintite

Conhecido popularmente como labirintite, o distúrbio do labirinto é uma alteração no organismo capaz de provocar falhas na estrutura interna do ouvido, que é um dos principais responsáveis para o equilíbrio físico. Para saber se você sofre de labirintite, vale conhecer os sintomas e as principais causas do problema.
Causa da labirintite . O distúrbio do labirinto pode ter causas variadas que geralmente indicam que há algum desequilíbrio, físico ou mental, no organismo. Colesterol alto, diabetes, hipertensão ou ingestão de determinados alimentos que deixam o sangue “sujo” estão entre as causas mais comuns de labirintite e um simples exame clínico de coleta ajuda a identificar o problema.

A artéria labiríntica tem passagem pela coluna vertebral, portanto, se há alguma alteração degenerativa na área, a condição também pode afetar o labirinto e um exame de raio-x pode sinalizar o problema. Além disso, doenças próprias do ouvido, as chamadas otites, são outros fatores que podem prejudicar a região.

Pessoas que sofrem de enxaqueca normalmente ficam tão incomodadas com as dores que podem não se dar conta de que ela também está relacionada à labirintite. As tonturas típicas do momento, por exemplo, indicam um desequilíbrio do labirinto. Causas emocionais, como estresse e ansiedade, também podem provocar a labirintite.

Sintomas de labirintite , Tontura (sensação de estar pisando no vazio) , Vertigem (sensação de que o ambiente está girando) Náuseas e vômitos , Sudorese , Perda de audição , Zumbidos ou audição diminuída , Dificuldade de focar o olhar , Cefaleia

Recomendações

Mudanças no estilo de vida são fundamentais para prevenir as crises de labirintite. Eis algumas sugestões:

* Evite ingerir álcool. Se beber, faça-o com muita moderação;

* Não fume;

* Controle os níveis de colesterol, triglicérides e a glicemia;

* Opte por uma dieta saudável que ajude a manter o peso adequado e equilibrado;

* Não deixe grandes intervalos entre uma refeição e outra;

* Pratique atividade física;

* Ingira bastante líquido;

* Recuse as bebidas gaseificadas que contêm quinino;

* Procure administrar, da melhor forma possível, as crises de ansiedade e o estresse;

 

Fonte : Drauzio Varella  e Vix