Câncer de ovário – Sinais Sintomas e tratamento


O câncer de ovário é a segunda neoplasia ginecológica mais comum, atrás apenas do câncer do colo do útero. A quase totalidade das neoplasias ovarianas (95%) é derivada das células epiteliais (que revestem o ovário). O restante provém de células germinativas (que formam os óvulos) e células estromais (que produzem a maior parte dos hormônios femininos).

O que aumenta o risco ?

Idade – A incidência de carcinoma epitelial de ovário aumenta com o avanço da idade.

Fatores reprodutivos e hormonais – O risco de câncer de ovário é aumentado em mulheres com infertilidade e reduzido naquelas que tomam contraceptivos orais (pílula anticoncepcional) ou que tiveram vários filhos. Por outro lado, mulheres que nunca tiveram filhos parecem ter risco aumentado para câncer de ovário.

A menarca (primeira menstruação) precoce (antes dos 12 anos) e a idade tardia na menopausa (após os 52 anos) podem estar associadas a risco aumentado de câncer de ovário.

A infertilidade é fator de risco para o câncer de ovário, mas a indução da ovulação para o tratamento da infertilidade não parece aumentar o risco de desenvolver a doença.

O risco de câncer de ovário com terapia hormonal pós-menopausa aparenta ser pequeno.

História familiar – Histórico familiar de cânceres de ovário, colorretal e de mama está associado a risco aumentado de câncer de ovário.

Fatores genéticos – Mutações em genes, como BRCA1 e BRCA2, estão relacionadas a risco elevado de câncer de mama e de ovário.

Como prevenir ?

As mulheres devem estar atentas aos fatores de risco e consultar regularmente o seu médico, principalmente a partir dos 50 anos.

O exame preventivo ginecológico (Papanicolaou) não detecta o câncer de ovário, já que é específico para detectar o câncer do colo do útero.

Sinais e Sintomas 

Na fase inicial, o câncer de ovário não causa sintomas específicos. À medida que o tumor cresce, pode causar pressão, dor ou inchaço no abdômen, pelve, costas ou pernas; náusea, indigestão, gases, prisão de ventre ou diarreia e cansaço constante.


Detecção precoce

A detecção pode ser feita por meio da investigação com exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos, de pessoas com sinais e sintomas sugestivos da doença (diagnóstico precoce), ou com o uso de exames periódicos em pessoas sem sinais ou sintomas (rastreamento) mas pertencentes a grupos com maior chance de ter a doença.

Não há evidência científica de que o rastreamento do câncer de ovário traga mais benefícios do que riscos e, portanto, até o momento, ele não é recomendado.

Já o diagnóstico precoce desse tipo de câncer é possível em apenas parte dos casos pois a maioria só apresenta sinais e sintomas em fases mais avançadas da doença. Os sinais e sintomas mais comuns e que devem ser investigados são:

  • Inchaço abdominal
  • Dor abdominal
  • Perda de apetite e de peso, fadiga
  • Mudanças hábito intestinal e/ou urinário

Na maior parte das vezes esses sintomas não são causados por câncer, mas é importante que eles sejam investigados por um médico, principalmente se não melhorarem em poucos dias.

Diagnóstico 

Diante de algum sintoma suspeito, o médico realizará o exame clínico ginecológico e poderá pedir exames laboratoriais e de imagem.

Tratamento 

A doença pode ser tratada com cirurgia ou quimioterapia. A escolha vai depender, principalmente, do tipo histológico do tumor, do estadiamento (extensão da doença), da idade e das condições clínicas da paciente e se o tumor é inicial ou recorrente.

Atenção: A informação existente neste site  não substituir a consulta médica. Procure sempre uma avaliação pessoal no Serviço de Saúde.

Veja também

15 comentários em “Câncer de ovário – Sinais Sintomas e tratamento

  • em
    Permalink

    Tenho 27 anos. tenho policisto qual o tratamento mais rápido.

    • em
      Permalink

      Fabiola , O tratamento para ovário policístico deve ser orientado por um ginecologista e, normalmente, varia de acordo com os sintomas da mulher, como ciclo menstrual irregular, infertilidade ou crescimento excessivo de pelos, por exemplo. Agora um ótimo tratamento natural para ovário policístico é o chá de uxi amarelo e unha de gato. Este remédio caseiro pode ser feito com 1 colher (de sopa) de uxi amarelo e unha de gato e meio litro de água para cada chá. O chá de uxi amarelo deve ser bebido de manhã e o chá de unha de gato à tarde. Mas lembre-se Esta informação não deve nunca substituir o conselho de um médico se você tem alguma dúvida, consulte o seu médico.

  • em
    Permalink

    Tenho 31anos desde dos 18 eu sofro com mioma fui diagnostica com o útero miomatoso o meu medico disse que a solução seria a retirada do utero.Esse problema teria outra solução?

    • em
      Permalink

      Olá Denise , Atualmente, somente se retira o útero em mulheres com prole constituída e com miomas de grande volume ou muito sintomáticos. Por exemplo, mulheres com úteros aumentados semelhantes a gestações de 5 meses para cima e com prole constituída, têm indicação para a retirada do útero.É importante que você faça sua visita regular ao ginecologista e discuta com ele todas as possibilidades de tratamento e assim descobrir o mais apropriado! A resposta definitiva somente pode ser dada pelo seu médico!

    • em
      Permalink

      Tem sim a solução se chama Jesus Cristo o médico dos médicos procura uma igreja evangélica mais próxima da senhora que Cristo te cura da doença

  • em
    Permalink

    Todo mes na minha menstruaçao desce muito qdo to sentsd ou deitada qdo me levanto desce tudo de uma vez qdo estou nesses dias nem saio de casa e nem parece sangue parece uma tinta e tem cheiro muito forte e sai junto no final as coisas estranhas umas bolotas de sangue

    • em
      Permalink

      Olá Silvia , Há várias causas para o sangramento menstrual intenso , as mais comuns incluem: não ovular uma vez por mês, fator chamado de anovulação; apresentar tecido do útero anormal, com pólipos, miomas ou adenomiose; apresentar tendência a hemorragias.
      Quanto aos sintomas, eles incluem: sangramento por mais de sete dias; necessidade de usar mais de um absorvente de uma só vez devido à intensidade do sangramento; necessidade de trocar o absorvente durante a noite; coágulos sanguíneos maiores que 2,5 cm.; anemia ferropriva, causada pela baixa quantidade de ferro no sangue.Os sangramentos intensos podem ser graves , por isso, se a mulher apresentar os sintomas acima, ela deve procurar ajuda médica para que o especialista faça o diagnóstico.Na consulta médica, o médico provavelmente irá pedir um exame físico que inclua exame pélvico. O profissional pode também recomendar outros testes dependendo dos resultados obtidos no exame.

    • em
      Permalink

      Olha todo mês que a minha mesntuacao dese ela vem muito isso é moral eu passo um 15 dia mestuada e aí eu quero saber ser isso é moral e vem muito w muita dor de cólica.

  • em
    Permalink

    A minhaa menstruação sempre atrasa, tem vezes qe demora mais de 3 meses pre vim.

  • em
    Permalink

    Já cauterisei meu útero 4 vezes e continua
    Tendo feridas o que devo fazer?

    • em
      Permalink

      Lucimar , este blog não se destina em nenhuma hipótese a dar diagnósticos , mas tão somente a alertar ,você tem alguma dúvida, consulte o seu médico.

  • em
    Permalink

    Qual o tratamento pra endometriose

    • em
      Permalink

      Existem dois tipos de tratamento podem ser usados para combater as dores da endometriose: medicamentos ou cirurgia.

  • em
    Permalink

    Minha mestruaçao e toda descontrolada utimamente tenho percebido q urino toda hr mas sei bem pouco e sinto um pouco d dores n barriga bem em baixo devo consultar o médico ou e normal

    • em
      Permalink

      SE você sente uma vontade constante de urinar podem ser um dos primeiros sintomas de doenças do trato urinário. Aconselho que consulte um médico

Fechado para comentários.