Endometriose – Doença que muitas mulheres desconhecem


Endometriose é uma doença inflamatória provocada por células do endométrio (tecido que reveste o útero) que, em vez de serem expelidas durante a menstruação, se movimentam no sentido oposto e caem nos ovários ou na cavidade abdominal, onde voltam a multiplicar-se e a sangrar.

O que é endometriose?

Em uma mulher com endometriose, o tecido com as mesmas características do endométrio cresce fora do útero em locais anormais chamados de lesões de endometriose.

Onde se desenvolve?

Existem dois tipos de endometriose:

Endometriose externa

Falamos de endometriose externa quando as lesões se desenvolvem em outros órgãos que não o útero. Os locais mais frequentes são:

  • O peritônio, que cobre os órgãos da pelve
  • Os ovários

Mas as lesões também podem se desenvolver:

  • Nos ligamentos que mantêm o útero no lugar
  • Na parede do intestino
  • Na parede da bexiga

Mais raramente, a doença também pode se desenvolver fora da pelve, por exemplo, no diafragma, na cicatriz de uma cesariana ou mesmo no umbigo.

Endometriose interna

Como o próprio nome indica, ela se desenvolve dentro do útero. 

De onde vem ?

A causa exata da endometriose é desconhecida. Também não se sabe por que algumas mulheres sofrem com isso e outras não. 

No entanto, é uma doença bastante comum, que afeta cerca de uma em cada dez mulheres em idade fértil, de acordo com os escassos dados estatísticos disponíveis.

No entanto, algumas teorias são avançadas. Segundo um deles, o sangue menstrual volta para a parte inferior do abdômen por meio dos tubos. Esse sangue contém células que se aninham no revestimento e nos órgãos da pelve. 


Mas, como a endometriose também pode se desenvolver fora da pelve, outra hipótese é que essas células endometriais poderiam ser transportadas pela circulação sanguínea ou linfática e disseminadas para outras partes do corpo.

Quais são os sintomas ?

Dependendo da localização das lesões de endometriose, os sintomas serão diferentes. O sintoma mais comum é uma forte dor pélvica.

A maioria dos sintomas é cíclica e acentuada pela menstruação (sob a influência do estrogênio). Geralmente começam alguns dias antes da menstruação e param depois dela. E isso todo mês. No entanto, com o tempo, os sintomas podem durar mais.

Os sintomas podem ser:

  • Períodos dolorosos 
  • Dor na parte inferior do abdômen
  • Relação sexual dolorosa
  • Distúrbios de trânsito (constipação, diarreia, dor e sangramento nas fezes)
  • Inchaço
  • Distúrbios urinários (queimação e sangramento na urina)
  • Infertilidade
  • Cansaço

A endometriose também pode ser assintomática e só ser detectada quando um casal que não consegue conceber um filho vai ao médico. Esta doença é muitas vezes a causa da infertilidade.

Gostou de saber mais sobre a endometriose? Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, tenho muitas outras novidades para você!

Veja também [su_list icon=”icon: arrow-right”]

[/su_list]

As informações e sugestões contidas neste site tem caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. Este blog tem a finalidade de lhe ajudar, mas não substituir o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.

4 thoughts on “Endometriose – Doença que muitas mulheres desconhecem

    • em
      Permalink

      Patricia Existem cerca de dez técnicas para a laqueação , não posso falar especificamente Elas podem ser feita através da colocação de anéis de plástico; corte das trompas; colocação de clipes de titânio; com fio de sutura ou através de laparoscopia (introdução de um pequeno tubo no abdómen).
      Existem cirurgias de regressão, sendo o grau de reversibilidade dependente da lesão causada na cirurgia, porque as laqueações mais fáceis de reverter são, as feitas com anéis de plástico ou clipes de titânio.
      Para que possa voltar a engravidar poderia fazer uma recanalização das trompas. É um procedimento cirurgico que só é efetuado em certos locais e com taxas de sucesso muito variáveis.
      Esta informação não deve substituir o conselho de um médico se você tem alguma dúvida, consulte o seu médico.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *