Enxaqueca menstrual : Tratamento caseiro

A enxaqueca menstrual é um problema para muitas mulheres. Em alguns casos, ela já aparece na primeira menstruação. Em outros, surge apenas mais tarde. A intensidade da dor também é diferente em cada caso, podendo ser fraca ou tão forte a ponto de impossibilitar as atividades cotidianas.

O médico Eduardo Barreto, presidente da Sociedade de Neurologia do Rio de Janeiro (SNCRJ) explica que “a causa da enxaqueca está na oscilação hormonal, principalmente do estrogênio, cujo nível, conforme se a aproxima a menstruação, cai rapidamente, levando à dor de cabeça”. Especialista em dores crônicas, ele diz ainda que a enxaqueca pode surgir acompanhada de outros sintomas, como cólicas abdominais, irritabilidade e dor nas mamas.

Enxaqueca pode vir acompanhada de cólica menstrual 

Dor de cabeça ou enxaqueca?
É importante saber diferenciar os casos em que se trata realmente de uma enxaqueca daqueles que são apenas uma dor de cabeça comum.

De acordo com o neurologista Flávio Sallem, do Hospital das Clínicas, a enxaqueca pode ser diferenciada de outras formas de dor de cabeça por ser pulsátil, latejante, geralmente doer de um lado só ou mudar de lado, vir com luz (fotofobia) e barulho (fonofobia). “Pode realmente piorar no ciclo menstrual, além de ser duas vezes mais comum nas mulheres que nos homens. Pode ser mensal, semanal, ou nas formas crônicas, diária ou quase diária”, diz.

Tratamento contra enxaqueca

Chá de gengibre ajuda a combater a enxaqueca 

Sallem explica que, se antes o tratamento da enxaqueca era somente para os momentos das crises, hoje há, além dos analgésicos e medicações específicas mais modernas (como os triptanos), medicações como os profiláticos que evitam a dor e ainda auxiliam a diminui-la a médio e longo prazo. “Métodos alternativos também estão cada vez mais em voga, como acupuntura, estimulação magnética transcraniana, e mais recentemente o uso de toxina botulínica, o famoso Botox, que serve perfeitamente para o tratamento de dores crônicas e graves, ou naqueles pacientes que não toleram medicações”, afirma.

Alimentação e chá para combater enxaqueca
Barreto lista também outras opções além dos remédios e tratamentos convencionais. “Repouse, se possível, evite café e bebidas alcoólicas, reduza o consumo de alimentos com sal, de preferência a frutas e a legumes e converse com um especialista para saber se lhe é recomendável um anti-inflamatório ou algum tipo de terapia hormonal”, recomenda.

A solução, muitas vezes, pode às vezes, pode estar em casa. “Que tal experimentar, por exemplo, um chá de gengibre? Com propriedades analgésicas, o gengibre pode ser um santo remédio”, afirma.

As informações e sugestões contidas neste site tem caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. Este blog tem a finalidade de lhe ajudar, mas não substituir o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.