Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

10 sintomas da falta de vitamina D


A deficiência de vitamina D no corpo pode desencadear complicações severas

Para funcionar corretamente, o organismo humano necessita de uma gigante combinação de elementos. Alguns são adquiridos pela alimentação, outros são produzidos pelo próprio corpo, mas cada um desempenha uma função singular nas atividades do organismo. Por esta razão, é preciso estar sempre atento se as taxas destas substâncias estão dentro do esperado, para que o corpo permaneça em equilíbrio e em condições de desempenhar suas funções de maneira sadia.

A vitamina D é um destes elementos indispensáveis para uma vida saudável. Trata-se de uma vitamina lipossolúvel (ou seja, dissolve-se em óleos e gorduras, e não em água) cuja principal função é a manutenção dos níveis desejáveis de fósforo e cálcio na corrente sanguínea – mas também auxilia na mineralização dos ossos (por potencializar a absorção de cálcio no intestino) e reforça a imunidade corporal. A vitamina D pode ser adquirida pela alimentação (leites, peixes e ovos são boas fontes), mas sua absorção é, majoritariamente, através da exposição à luz solar: os raios ultravioletas transformam moléculas da própria pele em vitamina. Ou seja, grande parte da obtenção de vitamina D é resultante de um processo endógeno.

Entretanto, os hábitos de vida contemporâneos sabotam o fluxo normal das funções do corpo. Se tornou exceção quem não trabalha em ambientes fechados por muitas horas ao dia, e o tempo para pegar um solzinho virou uma raridade. A consequência disso é lógica: o corpo perdeu seu único instrumento de trabalho para produzir vitamina D de forma autônoma – o sol. Logo, o número de pessoas com deficiência desta vitamina no sangue cresce todos os dias, pois as quantidades adquiridas pela alimentação são somente complementares à produção corporal.

A baixa de vitamina D no corpo pode desencadear complicações severas: entre elas, raquitismo (enfraquecimento dos ossos) na população infantil, e osteomalácia (amolecimento dos ossos e músculos maduros) na população adulta. Para aproveitar todas as fases da vida com saúde e disposição, fique ligado nos 10 principais sintomas que indicam deficiência de vitamina D:

1- Fraqueza muscular: se a sensação de estar fraco e precisando de grandes esforços para realizar movimentos cotidianos é constante, é melhor desconfiar – pode estar faltando vitamina D no seu organismo. Isto porque a vitamina D é responsável pelo funcionamento adequado dos músculos esqueléticos, e sua carência deixa a musculatura fragilizada.


2– Infecções recorrentes: se você percebeu que está mais vulnerável a infecções – principalmente relacionadas ao trato respiratório – e passa por curtos intervalos entre uma infecção e outra, talvez seja falta de vitamina D. A relação está no papel que a vitamina desempenha no fortalecimento do sistema imunológico.

3– Espasmos musculares: músculos que fazem movimentos involuntários com frequência podem estar sob efeito da carência de vitamina D – resultado da baixa absorção de cálcio no organismo.

4– Problemas cardiovasculares: quem está com vitamina D insuficiente no sangue está mais propenso a desordens cardiovasculares, como AVCs, infartos, hipertensão ou insuficiência cardíaca. A medicina ainda está tentando esclarecer a relação entre estes fatores, mas tudo indica que esteja ligada ao efeito anti-inflamatório da vitamina D.

5– Doença renal crônica: indivíduos com doença renal crônica são grandes candidatos a terem baixa de vitamina D no sangue, pois a formação da vitamina D ativa ocorre nos rins. Se você se encaixa neste grupo, o ideal é monitorar os níveis da vitamina com frequência.

6– Doença periodontal: quem sofre desta inflamação crônica da gengiva muito provavelmente está com deficiência de vitamina D. O diagnóstico desta doença se enquadra como sintoma porque a vitamina D contribui na produção de catelicidinas e defensinas – substâncias que controlam a proliferação demasiada de bactérias na região bucal.

7– Diabetes: desenvolver diabetes mellitus pode ser indicativo de carência de vitamina D, pois estudos finlandeses recentes confirmaram que esta vitamina é eficaz no combate à doença (reduz em 80% o risco de diabetes tipo 1).

8– Psoríase: o aparecimento desta doença dermatológica – que causa manchas grossas e escamosas na pele – pode ser indicativo de falta de vitamina D, pois a vitamina é igualmente eficaz na prevenção e tratamento da doença.

9– Esquizofrenia e depressão: principalmente em pacientes do sexo feminino, pode ser resultado da carência de vitamina D. Esta vitamina é essencial para o desenvolvimento e manutenção das funções mentais na vida adulta.

10– Artrite reumatoide: esta dolorosa doença autoimune, onde o corpo ataca seus próprios tecidos musculares, tem relação com o déficit de vitamina D graças ao papel da vitamina como reguladora do sistema imunológico.

Caros amigos e visitantes, este blog não se destina em nenhuma hipótese a dar diagnósticos ou sugerir tratamentos, mas tão somente a alertar acerca de problemas de saúde. Faça um bem a si mesmo.
Na existência de algum problema de saúde procure um médico.