Kefir combate candidíase e infecção urinária


Já ouviu falar dos benefícios do kefir para saúde? Com aparência semelhante a de um iogurte, esse alimento é fruto da fermentação de micro-organismos benéficos que agem como antibióticos naturais, matando bactérias ruins e cultivando as boas.

Com isso, o organismo sente uma melhora notável no sistema imunológico, na flora intestinal e em outros aspectos.

O que é kefir?

Assim como outros alimentos que possuem bactérias benéficas, como os “leites fermentados com lactobacilos vivos”, o kefir é uma colônia de micro-organismos que fazem bem para a saúde. A aparência é semelhante a de leite coalhado e o sabor lembra um iogurte, só que um pouco mais ácido.

O alimento é classificado como simbiótico, ou seja, uma mistura de probióticos e prebióticos. Isso significa que ele tem micro-organismos que eliminam as bactérias ruins do intestino e previnem doenças (probióticos) e fibras que estimulam a reprodução dos bacilos benéficos (prebióticos).

Um dos aspectos mais interessantes desse alimento que faz muito bem para a saúde é que ele não é vendido, mas sim compartilhado. Funciona assim: alguém lhe dá alguns grãos e você os cultiva. Em ambiente adequado – substratos de açúcares e proteínas, como leite – ele se prolifera, fermentar e chega à composição ideal para consumo, sem nunca chegar a um fim.

Tipos de Kefir

Há dois tipos. Eles são classificados quanto ao ambiente propício para sua proliferação e fermentação:

Kefir de água

Esse tipo se alimenta de água mineral ou água de coco com açúcar mascavo ou açúcar demerara. É ideal para alérgicos e intolerantes à lactose.

Kefir de leite

Como o próprio nome diz, o kefir de leite precisa da bebida láctea de origem bovina ou de cabra. Também pode ser usado iogurte, leite de soja ou leite de coco.

Para que serve kefir?

O intestino é habitado por bactérias boas e ruins. Quando há desequilíbrio e o número de micro-organismos ruins prevalece, a saúde sofre.


“O intestino é chamado de segundo cérebro pois é um dos órgãos mais importantes do corpo. Entre suas funções importantes está, por exemplo, a produção de células do sistema imunológico. Ou seja, ele sempre precisa estar regulado para que a saúde seja boa”, explica a nutricionista funcional e esportiva Giovana Canno.

Um dos grandes benefícios do kefir é justamente a melhora da flora intestinal, ou seja, a recolonização de bactérias boas no intestino. Chamadas de gram-positivas, elas liberam uma substância chamada bacteriocina que elimina os micro-organismos ruins.

Com isso, o sistema é reequilibrado, a imunidade ganha força, a função intestinal melhora e as doenças não surgem com tanta facilidade.

Kefir para candidíase e infecção urinária

O kefir pode ajudar a saúde vaginal de diferentes maneiras.

Como ânus e vagina são muito próximos, a colonização de bactérias ruins no intestino pode fazer com que a vagina também seja infectada. Com isso, o risco de doenças do trato ginecológico é maior, como infecção urinária e candidíase de repetição. Como o kefir regula o fluxo de micro-organismos no intestino, ele reduz as chance de esses problemas surgirem e ainda ajuda a tratá-los caso já tenham aparecido.

Além disso, por melhorar a imunidade, ele pode também a longo prazo, diminuir a recorrência de infecções.

Há, ainda, estudos que apontam que é possível que as bactérias boas dos probióticos cheguem à flora vagina e a restabeleçam, assim como seu pH, diminuindo a chance de infecções por micro-organismos oportunistas, como a candida – mas essas pesquisas ainda não são conclusivas.

Para diarreia e prisão de ventre

Uma flora intestinal bem colonizada por bactérias benéficas evita constipação e até prisão de ventre. Portanto, aposte no kefir se você sofre desses problemas.

As informações e sugestões contidas neste site tem caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. Este blog tem a finalidade de lhe ajudar, mas não substituir o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.