Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Ovário Policísticos

A síndrome do ovário policístico, também conhecida como SOP, é uma alteração hormonal que causa o aumento da testosterona (hormônio masculino) no organismo. Embora suas causas não tenham sido comprovadas, estima-se que o problema tenha origem em fatores genéticos e no desequilíbrio da insulina no organismo.

Apesar de ser uma doença bem comum, que atinge cerca de 1 a cada 15 mulheres, poucas buscam tratamento, pois a síndrome pode ser silenciosa e não causar danos aparentes por algum tempo. No entanto, ela pode afetar a sua vida. Continue a leitura e saiba mais!

O que a síndrome do ovário policístico pode causar?
Para diagnosticar o distúrbio, é preciso apresentar, aos menos, dois ou três sintomas combinados. Além disso, é necessário realizar alguns exames. São justamente estes sintomas que podem afetar a sua vida:

Infertilidade
A síndrome do ovário policístico costuma aparecer na idade reprodutiva, iniciando na puberdade. Como a testosterona é produzida em excesso, a ovulação é prejudicada, comprometendo a fertilidade. Durante o tratamento, as mulheres que desejam engravidar podem tomar estimulantes da menstruação que revertam o quadro de infertilidade.

Aumento da quantidade de pelo
O excesso de testosterona também pode causar o aumento da quantidade de pelos em regiões como o rosto, os seios e o tórax. Quando o tratamento é feito adequadamente, esse sintoma também é controlado.

Cólicas fortes
Muitas mulheres que têm ovário policístico relatam que sentem cólicas mais fortes do que o normal. Se você apresenta esse sintoma, é preciso ficar alerta e consultar um ginecologista.

Menstruação irregular
A menstruação irregular — ou mesmo a ausência de menstruação por vários meses — também é um sinal de que algo não vai bem. Quando não tratada, a longo prazo, ela pode causar danos à saúde da mulher.

Aumento de peso
O aumento de peso, com valores elevados de gordura, colesterol total, colesterol LDL, e adiposidade central (gordura na região da barriga), são mais frequentes em mulheres que têm a síndrome do ovário policístico.

Pele oleosa
A glândula que produz o sebo da pele é testosterona dependente. Isso significa que, quando a mulher tem essa síndrome, ela produz mais gordura, aumentando a oleosidade da pele, o que pode levar ao aparecimento da acne. Nesse caso, lavar bem o rosto duas vezes ao dia, escolher um filtro solar com toque seco e usar tônico ou adstringente, pode ajudar.

Outras consequências
A síndrome do ovário policístico ainda causa o aumento do ovário, a resistência à insulina e até uma tolerância menor aos carboidratos, o que pode resultar em diabetes. O excesso de testosterona influencia até mesmo nos cabelos, que podem cair.

Quando buscar tratamento?
Se você tem um ou mais desses sintomas, fique atenta! O tratamento deve ser realizado o quanto antes. Anticoncepcionais orais, exercícios físicos e dieta equilibrada são algumas das opções. Mas é preciso que um médico acompanhe a evolução da síndrome do ovário policístico, para determinar quais são os melhores métodos para você.

Fonte de pesquisa–> Dr Consulta

Esta informação não deve nunca substituir o conselho de um médico se você tem alguma dúvida, consulte o seu médico.