Tirar cochilos à tarde 2 vezes por semana reduz risco de infarto , diz um estudo


Além de aliviar o estresse, relaxar e ajudar a repor as energias, um cochilo durante à tarde pode proteger seu coração e reduzir os riscos de infarto. Foi o que descobriu um estudo recente publicado pela revista científica Heart.

Cochilar à tarde protege a saúde do coração

Quase 3.500 adultos suíços entre 35 e 75 anos participaram do levantamento. Eles forneceram aos pesquisadores informações sobre seus hábitos de cochilo, sono noturno, informações demográficas e de estilo de vida e foram submetidos a uma série de exames médicos destinados a avaliar sua saúde geral.

Os pesquisadores descobriram que adultos que tiravam um ou dois cochilos diurnos por semana tinham um risco menor de problemas cardíacos, incluindo infarto e derrames, do que os que não tinham o hábito de realizar uma soneca.

Como o sono inadequado é um fator de risco conhecido para uma série de problemas de saúde, incluindo problemas cardiovasculares, os cochilos teriam a capacidade de amenizar os efeitos do déficit de sono noturno.


Essas sonecas curtas podem ser uma maneira valiosa de aliviar o estresse e compensar o sono inadequado à noite, protegendo a saúde do coração, dizem os pesquisadores.

O estudo foi limitado por ser observacional, ou seja, permitir aos pesquisadores encontrar apenas padrões, não causa e efeito. A amostra também teve um número relativamente baixo de problemas cardíacos no geral. Ainda assim, a pesquisa apoia a noção de que cochilar é um hábito saudável.

Mas quanto tempo deve durar o cochilo durante o dia para proteger a saúde e não comprometer o descanso noturno? O trabalho científico não responde a essa pergunta, mas a maioria dos especialistas apontam que uma soneca de 20 minutos é suficiente para colher benefícios, incluindo melhor estado de alerta, desempenho e humor.

As informações e sugestões contidas neste site tem caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. Este blog tem a finalidade de lhe ajudar, mas não substituir o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.