Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Estrias – Tratamentos e prevenção


Estrias é uma atrofia tegumentar adquirida que surge quando as fibras elásticas e colágenas (responsáveis pela firmeza da pele) se rompem e formam “cicatrizes”. Ocorrem mais em mulheres, podendo ser discretas ou exuberantes.

Sintomas
O aspecto das estrias iniciais são lesões lineares rosadas ou cor da pele, deprimidas ou discretamente elevadas e, na fase tardia, brancas com espessura e largura variáveis, sendo mais frequentes nas nádegas, coxas, abdome e costas. Não se sabe a causa, mas geralmente essas lesões aparecem após a distensão excessiva ou abrupta da pele que desencadeia uma inflamação e depois rompimento das fibras elásticas e colágenas. Podem ocorrer em situações como: crescimento rápido durante a puberdade, aumento excessivo dos músculos por exercícios físicos exagerados, colocação de expansores sob a pele ou próteses (de mamas, por exemplo), gravidez, obesidade, uso prolongado de corticosteroides tópicos, orais ou injetáveis e anorexia nervosa.

Prevenção
Elas podem ser evitadas antes de se instalarem permanentemente. Um cuidado importante é controlar o ganho de peso, evitando que a pele sofra grandes distensões. O uso de cremes hidratantes, embora não haja evidência científica de correlação com a prevenção de estrias na gestação, é uma prática comum, sendo benéfica para a manutenção da qualidade da pele.

Para retira-lá , pode-se recorrer a tratamentos caseiros, feitos à base de esfoliação na pele e boa hidratação ou pode-se recorrer a tratamentos estéticos, como o laser ou microagulhamento, por exemplo.

Para saber qual o tratamento mais indicado primeiro é preciso identificar a cor da estria. As  vermelhas apresentam esta cor devido ao rompimento dos capilares sanguíneos e ainda podem ser tratadas, pois a sua capacidade de regeneração é grande. As estrias roxas estão numa fase intermediária, mas ainda são mais fáceis de solucionar. Já as estrias brancas apresentam esta cor porque já não recebem a devida irrigação sanguínea, naquele local específico, sendo mesmo uma cicatriz que se forma na pele, o que indica que a capacidade de regeneração da pele neste ponto é muito menor.

Como eliminar estrias vermelhas
As  vermelhas são as novas e mais fáceis de solucionar. Neste caso o que se pode fazer é hidratar muito a pele, apostando nos produtos cicatrizantes. Apesar de provocarem intensa coceira, não se pode coçar a pele porque isso pode agravar as estrias.

Como eliminar estrias roxas
Para eliminar as estrias roxas é indicado:


  • Esfoliar a pele: pode-se usar buchinha vegetal ou cremes esfoliantes que encontram-se nas lojas de cosméticos, farmácias e drogarias, friccionando sobre as estrias por 3 à 5 minutos, durante o banho, até 2 vezes por semana.
  • Usar um bom creme para as estrias, prescrito por um dermatologista, na área afetada e, com o polegar, friccionar todo o comprimento das estrias, até que todo o produto seja absorvido pela pele. Esta massagem deve ser realizada diariamente até que as estrias desapareçam. E, depois do tratamento, deve-se continuar hidratando bem a pele para evitar a formação de novas estrias.

Além disso, o óleo de Rosa Mosqueta é outra excelente opção para disfarçar estrias e cicatrizes, ajudando a alisar e clarear a pele. Veja Como usar o Óleo de Rosa Mosqueta.

Como eliminar estrias brancas
Para eliminar as  brancas, o ideal é além de fazer a esfoliação na pele, hidratar muito bem, e ainda é preciso recorrer à tratamentos estéticos mais aprimorados como:

  • Peeling com ácido retinoico, feito pelo dermatologista ou fisioterapeuta;
  • Laser de CO2 ou luz pulsada que elimina completamente as estrias brancas, renovando a pele;
  • Dermaroller com agulhas com mais de 2 mm para estimular a formação de colágeno e elastina, formando uma nova camada de pele mais firme. Esse tratamento só deve ser feito com um dermatologista ou fisioterapeuta especialista em estética.
  • Dermoabrasão: é uma espécie de esfoliação mecânica em que são retiradas as camadas mais superficiais da pele, deixando a estria mais uniforme.
  • Intradermoterapia: é a aplicação de várias substâncias químicas através de injeções ao longo de todo o comprimento das estrias, melhorando seu aspecto e diminuindo o seu tamanho.
  • Galvanoterapia: uso de um aparelho de corrente galvânica que, através de estímulos elétricos, promove a penetração mais profunda de determinadas substâncias químicas, que favorece a formação de colágeno e elastina.
  • Estes tratamentos estimulam a circulação sanguínea local, favorecendo a formação de novas células de colágeno e de elastina, que formam a pele, conseguindo diminuir o tamanho e estreitando as estrias, até que elas se tornem imperceptíveis.

A cirurgia raramente é indicada mas quando há uma grande quantidade de estrias e gordura acumulada, pode-se optar por uma abdominoplastia, por exemplo.

Veja também