Otite (Dor de ouvido) – Causas sintomas e tratamentos


Frequente entre as crianças e conhecida pela incômoda dor de ouvido que provoca, a otite é uma patologia comum mas que exige seriedade em seu tratamento, pois é capaz de desencadear complicações mais sérias. Durante as estações quentes, a atenção com a otite deve ser ainda maior: o aumento da frequência dos banhos de mar e piscina facilita o desenvolvimento do quadro.

É hora de saber mais sobre o que é otite, suas causas, sintomas, tratamentos e medidas preventivas:

O QUE É

Otite é o termo que define uma infecção no ouvido causada por bactérias, fungos ou vírus, que gera inflamação. A otite é classificada de acordo com a região do ouvido atingida:

Otite externa: quando a região afetada é o ouvido externo, onde se forma o canal auditivo que conduz o som ao ouvido médio e termina onde se localiza o tímpano. É o tipo de otite mais brando e de fácil tratamento, popularmente conhecido como “ouvido de nadador”;

Otite média: consiste na infecção do ouvido médio, região atrás do tímpano. Torna-se muito dolorosa, por conta do acúmulo de líquidos que pressionam o ouvido médio. Quando há líquido acumulado sem presença de secreção, é chamada de otite congestiva; quando libera secreção, é chamada de otite supurativa;

Otite interna: trata-se da infecção do ouvido interno, onde ficam as estruturas responsáveis pela audição e pelo equilíbrio do corpo. É o tipo de otite mais grave e pode desencadear quadros de labirintite.
A otite também pode ser classificada como aguda (quando não dura mais de 2 semanas, se resolve facilmente e acontece com certa frequência) ou crônica (quando dura por mais de um mês sem que haja alívio dos sintomas, tornando o acompanhamento médico necessário).

CAUSAS

A infecção é mais comum entre crianças de 6 a 36 meses de idade, mas também acontece durante todas as outras faixas etárias. Em todos os tipos de otite, há a presença de microorganismos externos (fungos, vírus, bactérias) que agridem a região e desencadeiam a infecção – suas causas mais frequentes são:

  • Mau uso de cotonetes ou inserção de outros objetos no ouvido, que causam lesões ou empurram a cera natural da região, criando condições favoráveis para a proliferação de microorganismos (causa comum de quadros de otite externa);
  • Banhos de mar e piscina, que provocam acúmulo de água no ouvido e facilitam a multiplicação de fungos (também associado à otite externa);
  • Consequência de um quadro antecedente que provocou congestão nasal, como gripes, alergias, rinite, sinusite ou infecções respiratórias (geralmente associado à otite média);

Também existem os fatores de risco que facilitam o surgimento de um quadro de otite:

  • Falta de aleitamento materno (que prejudica o sistema imunológico da criança);
  • Falta de ventilação nos ambientes (que propicia a propagação de microorganismos nocivos);
  • Refluxo (os fluidos gástricos podem atingir a nasofaringe e desencadear uma inflamação);
  • Tabagismo (que debilita o sistema respiratório e a imunidade);
  • Infecções respiratórias de repetição (que facilitam o acúmulo de muco no ouvido).

SINTOMAS


Ainda que não se trate de uma doença grave, a otite é capaz de gerar grandes incômodos:

  • Dor de ouvido intensa e contínua;
  • Pressão no ouvido;
  • Zumbido constante;
  • Audição afetada (sensação de ouvir os sons abafados);
  • Vermelhidão, calor e inchaço no canal auditivo;
  • Presença de secreção;
  • Febre, tontura e náuseas nos casos mais severos.

Diante de qualquer um destes sintomas, procure ajuda médica para iniciar o tratamento mais adequado. Administrar tratamentos por conta própria é perigoso e pode agravar o quadro de otite.

TRATAMENTO

Em geral, o tratamento para otite é bastante simples e efetivo. O uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios costuma resolver o problema. Em casos de otite causada por bactérias, se faz necessária a prescrição de antibióticos. Uma boa dica caseira é o uso de compressas quentes sobre o ouvido afetado durante 15 minutos.

Existem casos raros onde intervenções cirúrgicas são utilizadas para remoção do acúmulo de secreção no ouvido – mas são casos isolados, geralmente frutos de complicações graves ou de otites de repetição.

PREVENÇÃO

A prevenção da otite consiste em hábitos simples, mas capazes de proteger sua saúde:

  • Medidas para evitar gripes e resfriados, como lavar sempre as mãos, não compartilhar copos ou outros objetos que favoreçam o transporte dos vírus, manter os ambientes sempre ventilados, apostar numa alimentação que mantenha o sistema imunológico forte e ativo;
  • Não fumar e evitar ambientes com fumaça de cigarro;
  • Usar toucas de natação ou protetores auriculares para mergulho;
  • Limpar os ouvidos somente com cotonetes e apenas na região inicial;
  • Remover a água dos ouvidos sempre que o desconforto for percebido;
  • Durante crises alérgicas, lavar as vias nasais com soro fisiológico.

Veja também

2 dicas caseiras para diminuir a dor de ouvido

Compressa morna

Uma simples compressa morna fornece calor suficiente para aumentar a circulação na orelha e, por isso, ajuda a descongestionar o ouvido. Para usar esta técnica simples, deve-se colocar um pano limpo quente sobre a orelha durante 5 a 10 minutos, evitando que esteja muito quente e queime a pele.

Esta é uma ótima forma de aliviar a dor de ouvido no caso das crianças, pois não causa qualquer tipo de desconforto.

2. Palito de gengibre

O gengibre é uma raiz que possui incríveis poderes anti-inflamatórios e analgésicos que permitem aliviar vários tipos de dor, incluindo a dor no ouvido.

Para usar o gengibre, deve-se cortar um palito fino com cerca de 2 cm da raiz de um gengibre, fazer pequeno cortes na lateral e inserir no interior do ouvido por cerca de 10 minutos.

As informações e sugestões contidas neste site tem caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. Este blog tem a finalidade de lhe ajudar, mas não substituir o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.