Infecções urinárias – Segurar xixi por muito tempo as consequências para a saúde podem ser graves


Urinar é um processo de limpeza natural que recebe pouca importância. Muitas pessoas negligenciam os benefícios e às vezes se retêm até que não aguentem mais. Contudo, isso pode ajudar a ter infecções urinárias.

Assim sendo, reter mais de 10 a 15 minutos de micção é fortemente desencorajado. Além deste prazo, e se o processo for repetido regularmente, as consequências para a saúde podem ser graves. 

Para ajudar você a entender mais sobre como segurar o xixi aumenta as chances de desenvolver infecções urinárias, eu preparei o artigo de hoje sobre o assunto. Ficou interessada em saber mais? Então acompanhe comigo agora mesmo!

Abster-se de urinar promove infecções urinárias 

Abster-se de urinar com frequência e por muito tempo causa estagnação da urina e acúmulo de bactérias na bexiga, o que pode ser a causa de uma infecção do trato urinário (também chamada de cistite). 

Muito comum em mulheres – estima-se que 2% a 3% delas teriam cistite a cada ano – essa infecção que se espalha no trato urinário gera um desejo persistente de urinar, dor abdominal e queimaduras terríveis no tempo de micção. 

Como além da água que consumimos, a urina contém todas as substâncias residuais que o corpo não precisa mais e que os rins filtraram (oxalato de cálcio, fosfato de cálcio, cistina, ácido úrico)

Mais especificamente, a bexiga contém os líquidos consumidos, pequenos resíduos, bem como substâncias ácidas e amônia. 

Se essa mistura não for evacuada regularmente, pode danificar as paredes do trato urinário, relaxar os músculos da bexiga e aumentar o risco de retenção urinária – quando você não pode urinar apesar do desejo – o que pode exigir a colocação de um cateter urinário. 

Infecção urinária : Remédios naturais podem ajudar a acelerar sua recuperação


Pedras nos rins, calafrios, dor pélvica

Evitar urinar também pode causar pedras nos rins. Esses pequenos cristais (chamados “urolitíase” no jargão médico) se formam nos rins, na bexiga ou na uretra. 

Seu tamanho é muito variável e pode variar de alguns milímetros a vários centímetros de diâmetro. Quando pequenas, as pedras podem ser eliminadas naturalmente e, às vezes, podem causar sangue na urina. 

Mas quando são grandes e se formam em pequenos ductos, como os ureteres, localizados entre os rins e a bexiga, podem facilmente obstruir a passagem e causar dor muito intensa. Esse fenômeno é chamado de cólica renal. 

A cólica renal é uma dor intensa encontrada com mais frequência na região lombar, em um lado das costas, mas às vezes no estômago ou na virilha. 

A principal complicação da cólica renal é a superinfecção da urina e do rim (pielonefrite), devido à estagnação da urina e à distensão do trato urinário a montante do cálculo, o que expõe a uma infecção generalizada (sepse). 

Estima-se que 5% a 10% das pessoas tenham pedras nos rins durante a vida e metade delas terão pedras novas 10 anos depois, pois a falta de prevenção é importante. Globalmente, as pedras nos rins são duas vezes mais comuns nos homens e geralmente ocorrem após os 40 anos. 

Gostou de saber mais sobre as infecções urinárias? Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, tenho muitas outras novidades para você!

Chá de salsa -Trata infecção urinária e elimina toxinas do organismo

As informações e sugestões contidas neste site tem caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. Este blog tem a finalidade de lhe ajudar, mas não substituir o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.